Imobiliário

Adopções de CRM por empresas do sector imobiliário.

Escolhido por João da Silva, Nuno Pereira, Pedro Neto e Andreia Martins da turma de Ciências Empresariais.


No Youtube podemos encontrar alguma publicidade da Remax, dizendo em breves segundos o que pode fazer pelos seus clientes.
[http://www.youtube.com/watch?v=K9msgzbqUXQ&feature=PlayList&p=99F647D3C25EE4F5&playnext=1&playnext_from=PL&index=3]

Relativamente a empresas que implementam sistemas de CRM ao Imobiliário, exponho um site (brasileiro) em que explicam algumas vantagens:
[http://www.imagemempresarial.com.br/#]

Esta empresa, se bem percebi é uma empresa de crédito à qual está associada a Remax. Penso que é um caso de fidelidade para com uma empresa de imobiliário ainda que num âmbito pouco desenvolvido (pois são empresas diferentes - e daí não sei se não é apenas o nome e sector que muda).
[http://www.maxfinance.pt/ContentDetail.aspx?contentId=1]

João da Silva


Software X-IMO® CRM

Trata-se de um software totalmente desenvolvido sobre tecnologia Internet, sendo aplicado ao sector da Mediação Imobiliária e das PME's.

Principais vantagens:
- Maior produtividade e eficiência;
- Retenção e fidelização de clientes;
- Eficiência e redução de custos;
- Segurança.

Principais características:
- Gestão da carteira de imóveis;
- Multi-utilizadores;
- Controlo de Angariadores;
- Multi-tarefas;
- Gestão de Entidades:
- Clientes interessados, proprietários, promotores;
- Prospecção;
- Gestão de publicidade;
- Actualização automática do site empresarial;
- Exportação automática para portais imobiliários.

Ver mais em:

http://www.immo-casa.eu/pt//SoftwareCRM/scripts/core.htm?p=/&f=SoftwareCRM&lang=pt

http://www.ximo.pt/pt//conteudos/scripts/core.htm?p=/&f=conteudos&lang=pt&idcont=101

Andreia Martins


Estão em baixo os sites das empresas Sotheby's International Realty e Viva In que actuam no segmento de imobiliario de luxo. Apostando na venda de estilos de vida e fazendo-se representar nos sites sociais (Twitter, Faceboock, YouTube).

http://www.sothebysrealtypt.com/

http://www.vivainportugal.com/pt/press-room?pressPage=1

The Real Estate Business Process

1-Capture leads (web, phone, office, trade show)
2-Process leads (understand the request)
3-Create contact and opportunity
4-Follow-up opportunity; match buyer to seller
5-Generate contract (data merge with Zoho Writer to come soon)
6-Generate invoice
7-Add calendar activity ("Meeting to Sign Contract")
8-Deal completed

Nuno Manuel Pereira


CRM 2.0 - Why Can't Social Networks Port into CRM Systems? (http://transparentre.com/2008/06/05/crm-20--why-cant-social-networks-port-into-crm-systems.aspx)

Customer Relationship Management ("CRM"), one of the least attractive administrative tasks facing any business, needs an overhaul. Most systems have their users manually input and update contact data into data siloes that are currently incompatible with social networking applications like LinkedIn and Facebook which can harbor that same base data and more.

CRM systems have three tracking functions:

Contact database - name, address, phone, email, etc.

Contact history and details - dates of contact, discussion topics, contact interests and personalization, priority

Tasks - next steps, deadlines, timeline, alerts, priority

In addition, CRM systems provide management functions:

Categorization of contacts, projects and tasks by folders, or better, tags.
Data mining and metrics to monitor and elucidate user efficiency - contact growth rate, best use of time, close rate, benchmarking vis-a-vis other users

Automated marketing - drip email campaigns,

The real estate professional theoretically should overload a CRM system because, unlike B2B professionals who tend to work with smaller networks, the agent generally casts a wide net of prospects, potentially thousands, in various stages of the transaction process.

The problem with CRM systems is the laborious process of inputting contact data. It's simply not automated, and CRM systems aren't updating themselves to automate the input process.

What's the fix? LinkedIn, Facebook and other social media applications have user-generated contact data and personal details - all that's necessary is to port the data into the CRM application. Why stop there? CRM systems should aspire to Friendfeed-like aggregation of online conversations across various applications. That means email, IM, Twitter and Facebook conversations should ideally be referenceable by contact name. It may be nothing more than dragging and dropping URLs containing the data or cut/paste the conversations in a contact timeline.

The functionality of CRM systems for tasking, categorizing, data mining and automated marketing add value to CRM; these systems become much more relevant when inputting base data is a simple upload operation. Otherwise, they risk lying fallow from lazy maintenance.

Nuno Manuel Pereira


A imobiliária americana Better Homes (http://bhr.com/p/18700/State-of-the-Art-Technology.aspx) apresenta um sistema state-of-the-art de CRM integrado como mais valia para todos os seu franchisados.

Nuno Manuel Pereira


Há 3 anos atrás o Linden Lab anunciava que ía tornar o Second Life (uma invenção sua) num laboratório de experiências de mercado. Vejam o que pode representar no sector do imobiliário:

http://www.customerthink.com/article/your_customers_are_flocking_second_life

Pedro Neto


Grupo Carlyle faz parceria estratégica em Portugal

O Grupo Carlyle anunciou esta segunda-feira uma expansão do seu negócio no imobiliário na Península Ibérica através de uma parceria em «joint venture» com a Crimson Investment Management.

«a parceria, que irá aconselhar, executar investimentos e se encarregará de gerir os activos em Portugal pela Carlyle, vai providenciar um patamar de acessos locais que o Grupo acredita serem fundamentais para um investimento bem sucedido, em linha com as plataformas criadas noutros centros europeus», refere a empresa em comunicado.

A Crimson vai trabalhar numa base exclusiva para o terceiro fundo europeu de imobiliário da Carlyle, o CEREP III.

Em Portugal, o Grupo vai focar-se inicialmente em propriedades comerciais localizadas em Lisboa, com especial enfoque nos escritórios, retalho e hotéis, uma vez que acredita que as melhores oportunidades que vão surgir serão nesta área.

Actualmente, a Carlyle é dona de apenas um estabelecimento em Portugal, o Freeport Outlet, em Alcochete.

[http://www.casaexpress.pt/pt/noticias/show/scripts/core.htm?p=noticias&f=show&lang=pt&idnoticia=878]

João da Silva


Crise imobiliária abre portas a novos negócios

Dos cerca de 4.000 lugares estacionamento que vão existir na recém-inaugurada Cidade Judiciária, em Lisboa, 600 pertencem à Esphera Capital. O facto de o mercado imobiliário estar em recessão, “abriu as portas” a esta nova área de negócio. “Não sabíamos se íamos alienar ou não, mas decidimos ficar com o parque para explorá-lo”, revela Alexandre Couto, da Esphera.

A gestão de activos e imobiliário é uma área que depende de ciclos, segundo p responsável. Daí o facto de a Esphera ficar com os activos, de modo a aproveitar a melhor altura para rentabilizar ao máximo os investimentos. “Na cidade Judiciária temos uns escritórios e estamos a ponderar se vamos vender ou alugar, porque há todo um universo que roda à volta da cidade Judiciária que pode potenciar esse espaço”, adianta.

Além destes investimentos, a Esphera conta com as urbanizações Vista Marina e Encosta Marina no Algarve, o edifício Panoramic em Lisboa, o Business Center de Almada, o pavilhão multiusos em Portimão e o condomínio de Luxo Ocean View em Cascais, uns mais ligados ao turismo, outros relacionados com o sector imobiliário.

Devido à quebra na economia mundial, a empresa protuguesa não tem nenhum projecto em construção, concentrando as “energias” na rentabilização dos activos actuais.

[http://agenciafinanceira.net/?p=158]

João da Silva


Checkhouse fecha parcerias estratégicas com Prosegur Activa, Bioiprox, Century 21, RE/MAX e Consultan

A Checkhouse, a empresa pioneira no nosso país em termos da prestação de serviços de
Diagnóstico de Qualidade dos Imóveis, acaba de fechar uma série de parcerias estratégicas
com empresas que permitirão oferecer aos seus clientes um conjunto de benefícios.
As parcerias agora fechadas com a Prosegur Activa, Seguro Directo, Bioiprox, Century 21
Westlife, Remax e Consultan representam o esforço da Checkhouse em assegurar acordos
cujos termos tragam mais valias interessantes para os seus clientes.

Estas parcerias vão, não só aumentar a credibilidade da empresa, pela associação a empresas de prestígio, como
contribuir para aumentar o volume de negócios da Checkhouse e dos seus parceiros, ao
mesmo tempo que concorrem para uma maior satisfação dos clientes.

A parceria com a Prosegur Activa oferece descontos mútuos para clientes e colaboradores das
duas empresas. A Checkhouse oferece vouchers de €75 na aquisição de serviços de diagnóstico
e a Prosegur Activa garante descontos que podem atingir os 20% na aquisição de serviços e
produtos de segurança.

A Checkhouse passou também a fazer parte do programa de fidelização da Seguro Directo,
“Pack Autodescontos”. Esta parceria permite aos cliente Checkhouse obter a cobertura de
assistência doméstica mais completa (50 coberturas) com a subscrição de um seguro
multirriscos habitação, enquanto oferece 14% de desconto nas vistorias Checkhouse aos
clientes da Seguro Directo.

A parceria estabelecida com a Bioiprox é uma das mais inovadoras no campo do imobiliário e
vai permitir aos clientes Checkhouse equipar as suas habitações com as fechaduras
biométricas (validadas por impressão digital) com 10% de desconto e oferece uma redução de
10% sobre o preço praticado aos clientes Bioiprox na adjudicação de uma vistoria Checkhouse.
Existem ainda vantagens para as mediadoras imobiliárias parceiras da Checkhouse, que
beneficiarão de um desconto de 25% na aquisição de fechaduras Bioiprox.

A Checkhouse fechou também uma parceria de cooperação e distribuição com a promotora
imobiliária Century 21 Westlife (de Torres Vedras), no âmbito da qual foi celebrado um
contrato anual, onde estão incluídas vendas mínimas de cerca de €10.000.

A Checkhouse continua a apostar fortemente nos acordos com as mediadoras imobiliárias suas
parceiras, que lhes permitem oferecer aos seus clientes descontos de 10% na adjudicação de
inspecções Checkhouse.

A empresa fechou, igualmente, uma parceria com a mediadora RE/MAX que inclui um pacote
de serviços específicos para a rede: o RE/MAX Check Standard, Check Platinum e Check Gold.
Estes pacotes trazem condições muito vantajosas, tanto para os clientes RE/MAX como para
os clientes Checkhouse.

Por último, a empresa criou ainda uma parceria com a Consultan, que permite aos clientes
Checkhouse vender o seu imóvel com um desconto de 20% na comissão de venda da Consultan
e dá descontos aos clientes da Consultan que desejem subscrever o serviço Checkhouse.

www.checkhouse.pt/…/pr%20parcerias%202007%20vf%2016%2005%2007.pdf

CEF faz parcerias com imobiliarias credenciadas

Houve um tempo em que solicitar um financiamento imobiliário à Caixa Econômica (CEF) demandava algumas idas e vindas - por vezes, demoradas - às suas agências. Águas passadas, como mostra a reportagem de Claudio Duarte e Flávia Monteiro. No primeiro semestre deste ano, o número de correspondentes imobiliários do banco, isto é, “miniagências” instaladas em construtoras e imobiliárias, aumentou 230% em comparação ao mesmo período de 2008. De janeiro a junho, foram credenciados 957 correspondentes, contra os 290 de um ano antes. Hoje, são 2.361 espalhados pelo país, dos quais 266 estão no Estado do Rio. No município, há 164 empresas cadastradas.

Fazem parte do papel do correspondente a concessão de informações básicas, a apuração de renda, o cálculo de valores do financiamento pretendido, a entrevista pessoal e a assinatura do contrato. A aprovação do crédito, contudo, permanece a cargo da Caixa, que também se encarrega de fornecer treinamento aos novos credenciados.

http://www.brasilbrokers.org/cef-faz-parcerias-com-imobiliarias-credenciadas

Nuno Pereira

BPI / JORNAL EXPRESSO

Um site já bastante conhecido e bastante útil para quem procura casa. O Jornal Expresso e o BPI juntaram-se numa megaparceria com centenas de imobiliárias e criaram esta base de dados, que tem bastantes melhorias em relação a muitos outros que já existiam.

www.bpiexpressoimobiliario.pt

Pedro Neto

À medida que o mundo vai ficando mais competitivo, os profissionais do sector imobiliário começam a perceber que é cada vez mais difícil reter e atrair clientes. De facto, as coisas não são tão fáceis como dantes!
Aqui está a resposta à pergunta: Porque é tão crucial o CRM para o imobiliário?

http://www.crminfoline.com/crm-articles/crm-real-estate.htm

Pedro Neto

O que é que acontece quando partimos do princípio que o nosso cliente pensa de uma determinada maneira?
Vejamos este exemplo:
No filme “O regresso da Pantera Cor-de-rosa” há uma cena em que o inspector Clouseau (Peter Sellers) está a entrar num hotel e vê um cão. Então, ele vira-se para o funcionário do hotel e pergunta:
“O seu cão morde?
Ele responde que “não”.
Então o Inspector aproxima-se do cão e é imediatamente mordido!
“Mas você disse-me que o seu cão não mordia!!?”
Ao que ele respondeu:
“Esse não é o meu cão.”

Esta cena caricata ilustra a forma como, por vezes, abordamos os nossos clientes.
De facto, se queremos uma resposta certa por parte do cliente então temos que ser mais acutilantes na forma como formulamos as perguntas.
Vou dar-vos um exemplo que tem a ver com o processo de arrendar casa.

Quando procuramos uma casa, e antes de passarmos à visita,
o consultor faz-nos determinadas perguntas acerca daquilo que procuramos.
Essas perguntas levam a um entendimento aparente acerca do tipo de casa que estamos à procura.
No entanto, quando visitamos a casa ela é completamente diferente daquilo que imagináramos.

Este processo repete-se muitas vezes indefinidamente sem levar a lado nenhum.
Eu já procurei casa muitas vezes e os resultados não foram os melhores.
O que é interessante é que os agentes imobiliários perguntam-me sempre qual é o tipo de casa que eu procuro.
Gostaria que um dia me perguntassem antes: “Como é que são as casas onde tem vivido nos últimos anos?”

Pedro Neto

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License